Depois de dez anos de discussão, de avanços e recuos, entra hoje em vigor a nova reforma ortográfica alemã. O documento resulta de uma solução de compromisso entre os defensores da necessidade de mudar e homogeneizar a língua nos países em que é falada (Alemanha, Suíça, Luxemburdo, Liechtenstein e Áustria), e os críticos da reforma de 1996.

Estão agora definidas as quatro principais matrizes da discórdia –  compostos escritos em separado ou como uma só palavra, o uso de letra maiúscula ou minúscula em nomes, pontuação e silabificação -, de acordo com recomendações do Conselho criado para pensar a reforma. A partir de hoje, a utilização do modelo ortográfico anterior é considerado erro nas escolas e os meios de comunicação social são incentivados a adoptar as novas regras.

COORDENADAS ÚTEIS: 

Goethe-Institut

About.com