As pulseiras electrónicas são hoje cada vez mais usadas nos países europeus como alternativa à prisão preventiva. Na Bélgica, por exemplo, o número de detidos que usa pulseiras aumentou 87,7% em 2007, para 612 detidos.

FONTE: Statbel (Gabinete de estatísticas da Bélgica)