A crise no mercado do crédito imobiliário terá sido a semente da revisão em baixa que a Organização para a Cooperação e  Desenvolvimento Económico apresenta: o PIB na Zona Euro deverá ter um crescimento não de 2,7 por cento, mas de 2,6 por cento. Também os EUA devem crescer 1,9 por cento e não 2,1 por cento, como previsto.

Relatório OCDE